sexta-feira, 28 de março de 2008

Dia Mundial do Teatro


Robert Lepage, actor, encenador e dramaturgo canadiano é o autor da Mensagem para o Dia Mundial do Teatro 2008.



"Existem várias hipóteses sobre as origens do teatro, mas aquela que me interpela mais tem a forma de uma fábula:
Uma noite, na alvorada dos tempos, um grupo de homens juntou-se numa pedreira para se aquecer em volta de uma fogueira e para contar histórias. De repente, um deles teve a ideia de se levantar e usar a sua sombra para ilustrar o seu conto.Usando a luz das chamas ele fez aparecer nas paredes da pedreira, personagens maiores que o natural. Deslumbrados, os outros reconheceram por sua vez o forte e o débil, o opressor e o oprimido, o deus e o mortal.
Actualmente, a luz dos projectores substituiu a original fogueira ao ar livre, e a maquinaria de cena, as paredes da pedreira.E com todo o respeito por certos puristas, esta fábula lembra-nos que a tecnologia está presente desde os primórdios do teatro e que não deve ser entendida como uma ameaça, mas sim como um elemento unificador.
A sobrevivência da arte teatral depende da sua capacidade de se reinventar abraçando novos instrumentos e novas linguagens. Senão, como poderá o teatro continuar a ser testemunha das grandes questões da sua época e promover a compreensão entre povos sem ter, em si mesmo, um espírito de abertura? Como poderá ele orgulhar-se de nos oferecer soluções para os problemas da intolerância, da exclusão e do racismo se, na sua própria prática, resistiu a toda a fusão e integração?
Para representar o mundo em toda a sua complexidade, o artista deve propor novas formas e ideias, e confiar na inteligência do espectador, que é capaz de distinguir a silhueta da humanidade neste perpétuo jogo de luz e sombra.
É verdade que a brincar demasiado com o fogo, o homem corre o risco de se queimar, mas ganha igualmente a possibilidade de deslumbrar e iluminar." Robert Lepage

domingo, 23 de março de 2008

Poesia


A poesia nasce na natureza,
entranha-se no pensamento,
forma-se no sentimento,
transforma-se no papel,
amadurece na leitura,
e volta a renascer...
Gori

sexta-feira, 14 de março de 2008

Comunidade de Leitores


A palavra comunidade, tal como vem definida no dicionário, designa um conjunto de indivíduos que estão relacionados por algo que lhes é comum. No caso de uma Comunidade de Leitores, esse factor comunitário é o gosto pela leitura e pela partilha de ideias e abordagens sobre o livro que se leu. A principal motivação para a realização de uma Comunidade de Leitores na Biblioteca Municipal de Alpiarça prende-se com a vontade de criar um espaço dinâmico onde os leitores possam conviver e criar laços de amizade em torno dos livros e da própria Biblioteca. Desta forma, pretende-se ainda contribuir para uma maior difusão e consolidação do prazer da leitura junto dos seus leitores, objectivo principal em qualquer Biblioteca. A troca de opiniões e de pontos de vista, a discussão, as associações de ideias inesperadas, tudo isso contribui para um enriquecimento pessoal inestimável. Assim, a Biblioteca Municipal de Alpiarça estende o convite a toda a população para a inscrição neste nosso grupo de leitores que se reunirá com uma periodicidade que poderá ser mensal (ou outra a definir pela comunidade), no bar da Biblioteca, para dois dedos de conversa e um cafezinho. O primeiro encontro, que terá lugar no dia 19 de Março, quarta-feira, às 21h00, será escolhida a primeira obra sobre a qual a conversa incidirá no segundo encontro da Comunidade. As inscrições poderão ser feitas na Biblioteca ou por email através do endereço biblioteca@cm-alpiarca.pt.

sábado, 8 de março de 2008

Dia Internacional da Mulher


Palavras para quê?


A mulher é um ser único...


domingo, 2 de março de 2008

Um minuto, um poema

A Companhia de Teatro Poucaterra do Entroncamento, onde, orgulhosamente faço parte como actriz, irá a partir do dia 3 de Março ter um espaço de poesia no Rádio Voz do Entroncamento.



Ali, diariamente, três vezes ao dia, poderão ser escutados poemas dos mais variados autores, declamados pela equipa da Companhia (Rafael Vergamota, Tiago Reis, Goreti Meca, Gabriela Alexandre e Rute lourenço) e um convidado mensal.

A não perder em 105.7 ou online em http://www.radioentroncamento.com/ pouco antes dos blocos informativos das 12.00, 18.00 e 23.00.



Deixem-se levar pela poesia...