quarta-feira, 30 de julho de 2008

A paixão de ler!..

Quando abrimos um livro, é como se abríssemos um báu cheio de segredos e sonhos para desvendar.
E à medida que vamos lendo, mais e mais, vamos sentido um bichinho crescer dentro de nós que nos obriga a estar sempre a ler. É como um vicio, mas saudável...
Encontrei por acaso este vídeo com música de Tim Mário e achei muito interessante, uma forma simples de dizer, ler faz bem à saúde e à alma.


segunda-feira, 28 de julho de 2008

Jesus Cristo Superstar

Um espectáculo maravilhoso como só La Féria sabe fazer.
Podem dizer o que quiserem, mas este homem sabe o que faz, e tem os melhores profissionais com ele...
Simplesmente poderoso!



terça-feira, 8 de julho de 2008

Os heróis que salvam livros

Quando achar que já sabe tudo, olhe para o lado...

Quem quiser apoiar esta nobre iniciativa, onde o saber não ocupa lugar, com livros de todos os géneros podem enviar ou mesmo ir até lá:

Estrada das Piúvas, 47

Chácara Santa Maria

Itapererica da Serra.

São Paulo. Brasil.

CEP. 06857830

Telefone: +55 11 4775 3117

sábado, 5 de julho de 2008

Coleção Berardo

Não podia deixar de manifestar a minha opinião sobre a exposição que, finalmente fui visitar.
Aconselho a todos os que ainda não o fizeram, a irem dar uma volta até ao CCB.
O que mais me impressionou foi a escultura de John Andrea, um hiper realista fantástico, vejam...

Óleo sobre poliester e fibra de vidro







quinta-feira, 3 de julho de 2008

Alma




O mar dança lentamente,


enquanto o vento enpurra as ondas para a praia.


O sol brilha suave e brilhante,


enquanto eu admiro a natureza.


A minha alma quer voar,


a minha mente mergulhar,


o meu corpo flutua,


apetece-me dormir, esquecer...


terça-feira, 1 de julho de 2008

A magia das histórias


Historieta

A velha da casa do alto da serra
Contava ao menino histórias espantosas
A velha dizia que havia na terra
Fadas, feiticeiras e bruxas maldosas

Mas quando o menino cresceu em idade
E trocou a serra pela povoação
E foi para a escola que era na cidade
Aprendeu coisas tal como são.

Passaram-se anos e então... quis voltar
E ao subir a serra ficou admirado
De encontrar a velha a fiar
Tal como nos dias de tempo passado.

Quis explicar-lhe então... nessa mesma hora
Tudo o que aprendera e tudo o que ouvira
Quis dizer à velha que sabia agora
Que em suas histórias tudo era mentira.

- Tanta coisa, tanta coisa que tu me dizias
Histórias tão esquisitas e tão baralhadas
Nãos sei para quê tantas fantasias
Se afinal as coisas estão inventadas!

- Lembras-te da bruxa que tinha a mania
de andar na vassoura de varrer o chão
Voando nos ares de noite e dia?
Se queria voar.....tinha um avião!

E o conto pateta da princesa bela
Que foge do gigante seu amo e senhor
E deixa um cuco a falar por ela
Como se o cuco fosse um gravador.

E aquele rochedo do Ali-Babá
Que abria e fechava com certas falinhas
Mas que disparate! Agora há portas
Que se abrem e fecham sozinhas!

A velha ia ouvindo toda a explicação
Que parecia nunca mais ter um fim
Até que encontrou uma ocasião
De poder falar e falou assim:

- Se os homens fizeram o que pensaram
Sonharam bem antes do realizar
E se o conseguiram, foi porque sonharam
Sonhos que ninguém queria acreditar.

- E os contos de fadas, sempre repetidos
De velhos e novos pelas gerações,
Traziam em si sonhos escondidos
Que os homens guardaram em seus corações!!


Poema Popular Português