quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Escola dos Sonhos na Ponte do Celeiro

A antiga escola básica da Ponte do Celeiro vai receber, já a partir de Outubro, o projecto “Escola dos Sonhos”. Trata-se de uma associação criada pelas animadoras Ana Paula Ventaneira e Goreti Meca que tem como objectivo ser “um pólo cultural”. A Escola vai acolher actividades para crianças como leituras, expressão dramática, música, origami ou até artes marciais. Durante as férias lectivas, o espaço funcionará também como ateliê de tempos livres. As dinamizadoras não pretendem, contudo, que o projecto se cinja aos mais novos, pelo que irão contemplar também actividades para adultos e séniores: “Queremos que quem andou nesta escola possa apresentar aqui os seus próprios projectos”, sublinha Ana Paula Ventaneira. Neste sentido, a associação terá também noites de poesia e fado a decorrer no espaço, bem como tertúlias culturais.O exterior da escola não foi esquecido e Ana Ventaneira revela o desejo de “arranjar o jardim para que toda a população possa usufruir dele”. A “Escola dos Sonhos” prepara agora um protocolo com a Câmara Municipal de Santarém para colaboração mútua.Almoster terra deassociativismoO associativismo representa uma fatia importante no orçamento da Junta de Freguesia. Dos cerca de 160mil euros de orçamento total, 13 mil são destinados ao apoio às colectividades. As associações junta-se, uma vez por ano, na festa das colectividades. A festa da freguesia foi instituida há 3 anos e o presidente da Junta garante mesmo que , pela receptividade da população, está para ficar. A maior dificuldade, revela, tem sido conseguir que as colectividades ultrapassem rivalidades antigas e se unam para atingirem os seus objectivos.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Mediadores de Leitura - O que é?


O livro e a leitura tem vindo, ao longo dos últimos tempos, a ganhar um maior destaque na sociedade portuguesa.
Um pouco por todo o país, bibliotecas, escolas e instituições procuram chegar aos mais novos através do livro.
Mas será que esse é o caminho correcto?
Como é que podemos incentivar uma criança à leitura se os mediadores não gostam de ler?
Para se poder incentivar alguém a alguma coisa, temos de acreditar e gostar muito dela, senão corremos o risco de não atingir os objectivos, neste caso criar leitores.
Um mediador da leitura é aquele que, através de actividades programadas ou não, consegue despertar o bichinho da leitura que todos temos cá dentro, mas que por vezes está adormecido.
Não basta querermos ser mediadores da leitura, antes de mais temos de acreditar nos efeitos de uma boa leitura. Temos de acreditar que o livro é uma terapia para o corpo e para a alma.
É por isso que acho que faltam mediadores de leitura para adultos. Para todos aqueles que querem que as crianças acreditem nos livros, mas que eles próprios não acreditam.
É por isso, que acho que devíamos começar a contar histórias aos mais velhos e embalá-los no mundo fantástico de magia e aventura em que eles, por uma razão ou por outra, não tiveram oportunidade de viver.
Depois de entrarem nesse mundo, é que estarão prontos para partilhar com os mais novos a experiência maravilhosa que são os livros e as leituras.
Para mim o segredo de qualquer arte é a paixão.
Só quando estamos muito apaixonados pelo que fazemos é que conseguimos transmitir e ensinar o que queremos.
E quando toca aos livros, temos de ter especial atenção. Se antes os jovens liam porque era uma forma de entretenimento, hoje em dia têm tantos divertimentos, que para alguns é necessário existir uma razão muito boa para tudo para ler.
Eu sou mediadora do livro e da leitura. Sou uma apaixonada por livros e, dentro da minha humildade sei que tenho muito para aprender, mas também sei que amo o que faço e que quero continuar a ler, muito…