quinta-feira, 30 de outubro de 2008

O que é o mobbing?

Hoje assisti a um debate na Sic sobre mobbing. Fiquei atenta porque nunca tinha ouvido falar em tal palavra embora, tenha percebido imediatamente que, conheço esse significado bem de perto.

O que é o mobbing?

Violência moral ou psíquica no trabalho: actos, atitudes ou comportamentos de violência moral ou psíquica em situação de trabalho, repetidos ao longo do tempo de maneira sistemática ou habitual, que levam à degradação das condições de trabalho idôneo, comprometendo a saúde ou o profissionalismo ou ainda a dignidade do trabalho.

Por que existe o mobbing?

Na maioria dos casos, na origem das situações está o dinheiro: gorjetas, gratificações, trabalhos paralelos etc, que alguns, em virtude da própria posição, exigem e consideram justo pedir. Em algumas ocasiões, pode ser também que na origem do mobbing esteja algum preconceito (por ser gordo, p.ex.). Outras vezes, o mobbing atinge algum empregado “rebelde” quando, por exemplo, o mesmo rejeita trabalhar de domingo, apelando para o seu contrato de trabalho.

É preciso, contudo, distinguir o mobbing de alguns comportamentos semelhantes como o bossing (uma espécie de mobbing entre chefes de trabalho), o protecionismo dos quartéis, a sedução sexual das secretárias que não querem submeter-se a tanto. Todos estes casos manifestam somente sintomas de mobbing.

O mobbing refere-se à vontade de libertar-se da pessoa incómoda através do afastamento/aposentadoria ou da demissão. No início, o fenómeno é vertical: do chefe ao empregado. Mas, em certos momentos, também passa a ser horizontal, entre os colegas de trabalho.

O quê o mobbing provoca?

Muitos danos: ansiedade, insônia, depressão, e, nos casos mais graves, distúrbios (algumas vezes irreversíveis) da psique, além do aparecimento de patologias como eczemas, erupções cutâneas, tumores....

O que fazer diante do mobbing?

Duas coisas: resistir (resistir, resistir, resistir) e recolher provas. Por quê? Porque as firmas começarão a parar de usar o mobbing quando os juízes julgarem as firmas e lhes derem alguma sentença pesada.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Espectáculo - "Uma viagem para lá do fim"

Gostaria de convidar todos a assistirem ao espectáculo "Uma viagem para lá do fim", que terá lugar no próximo dia 18, sábado pelas 21h30, no teatro Sá da Bandeira, Santarém.
Integrado no FITIJ, Festival Internacional de Teatro de Santarém, a Companhia de Teatro Poucaterra do Entroncamento, onde faço parte, irá apresentar esta peça que tem corrido o país de norte a sul, inclusive Açores.

Baseada na obra "Restos" de Bernardo Santareno, esta é uma peça inquietante que relata a toxicodependência e a prostituição de uma forma dura e real.

Aqui fica apenas algumas fotos e não se esqueçam de vir ao teatro...








sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Poema de João Moita

Get this widget Track details eSnips Social DNA

Para quem quiser ouvir, aqui está um poema inédito escrito por João Moita, colega e amigo, e que eu tive o prazer de o dizer.

É um jovem poeta mas que demonstra muita sensibilidade para a escrita.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Guernica

Aqui vos deixo uma sugestão: Guernica.

Peça sobre o bombardeamento da cidade de Guernica imortalizado num quadro de Pablo Picasso.
Esta peça volta a estar em cena no I.F.I.C.T. (Instituto de Formação, Investigação e Criação Teatral), local onde tirei o meu curso de Formação de Actores, one aprendi muito e me deixou com mais cede de representar.
Encenado por Adolf Gutkin, excelente mestre para todos aqueles que procuram conhecer mais sobre o teatro.
Estará em cena durante o mês de Outubro, às quinta-feira, sexta-feira e sábado, no Santiago Alquimista, Lisboa.
Um grande beijinho a todos os actores e um especial para a Paula Freitas a nossa professora...







sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Outono



Sobre o chão, as folhas deslizam pálidas
secas, sem vida.
As pessoas correm sobre elas num vai e vem arrepiante.
A tarde adormece e a noite surge por entre neblina húmida.
Sente-se o frio do tempo e o calor do movimento.
O silêncio nasce por detrás dos ruídos urbanos
onde os animais procuram o seu refúgio e algumas pessoas
o aconchego do lar.

É noite... é Outono.