sábado, 19 de março de 2011

Estado da cultura em Portugal


Este é um assunto que me interessa pessoalmente. Devia ser um assunto de interesse geral visto que, se pensarmos um pouco, verificamos que a cultura e a educação, unidas na mesma sociedade têm uma força imensa, capaz de derrotar os que usam a nossa ignorância para conquistar o poder.

Mas, entristece-me ver as associações e agentes culturais (supostamente), utilizarem a crise para se encostarem à "sombra da bananeira", justificando a sua incapacidade com a falta de dinheiro. Digo isto porque, vemos locais onde a iniciativa e a procura de novidades é uma realidade e, onde o principal objectivo é criar e educar públicos. Ora se a crise é nacional e mundial, porque é que alguns conseguem fazer e outros não?

Não podemos brincar com a cultura e, nem devemos permitir que tal aconteça. Devemos exigir que se preocupem mais com esta área e desenvolvam projectos com qualidade, baseados em aspectos fundamentais que qualquer agente cultural capacitado saberá procurar.

Quem não sabe, por favor, então não faça, porque arrisca-se a afugentar de vez o público ainda em fase embrionária.


Já dizia a minha avó, "esquece muito a quem não sabe"!

2 comentários:

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Meca, gostei do teu texto...Espectacular....
O que realmente nos separa dos animais é a nossa capacidade de esperança.

(Autor: José Saramago)

Os meus cumprimentos

Meca disse...

Olá Chana!
É só uma opinião, de alguém que respeita a cultura e, gostava que todos o fizessem.

Beijinho